Comigo ninguém pode

“A comigo ninguém pode (Dieffenbachia pictada) é uma das plantas ornamentais mais perigosas em ambiente urbano, normalmente encontradas em bares, restaurantes e lojas e…

Rafael Nadal French Open

“A comigo ninguém pode (Dieffenbachia pictada) é uma das plantas ornamentais mais perigosas em ambiente urbano, normalmente encontradas em bares, restaurantes e lojas e amplamente cultivadas nos lares. Por ser uma planta de ampla toxidade, ela é responsável por muitos acidentes com intoxicações, principalmente nas crianças, que têm costume nato em pôr na boca tudo o que encontra pela frente.”

El Toro (Rafael Nadal Parera) é um raro talento proveniente de terras espanholas. Encontrado desde cedo dentro das quadras de tênis, tem como principais características a competitividade e a determinação. Aos 26 anos, pode ser encontrado facilmente no hall dos maiores tenistas de todos os tempos. Por ser também um rostinho bonito dentro do esporte, ele é responsável pela taquicardia, borboletas no estômago e olhinhos brilhantes de 7 em cada 10 mulheres, que costumam vibrar todas as vezes em que el Toro dá o ar de sua graça.

“As folhas dessa planta realmente chamam a atenção por serem brilhantes e largas, que para quem não a conhece parece muito apetitosa.”

O porte atlético desse touro realmente chama a atenção por ser brilhante, bem definido e parecer bastante agradável no vídeo, especialmente nas transmissões em HD.

“As principais vítimas são crianças de 0 a 6 anos que, atraídas pela exuberância da folhagem da planta, levam partes desta à boca. Os sintomas iniciam-se com salivação abundante, dores na boca, na língua e nos lábios. Subsequentemente, ocorre edema das mucosas que tiveram contato direto com a planta.”

As principais vítimas são as mulheres, que atraídas pela exuberância da linhagem do touro se veem perdidas e não raramente com água na boca. No entanto, o touro não exibe apenas beleza e carisma, ele causa também uma intensa irritação em seres do sexo masculino, tais como tremedeira nas pernas, inveja em níveis extraordinários e falta de ar. Os sintomas, iniciam-se, por vezes, já no começo das partidas, quando o touro, sem desistir de nem uma bola sequer, leva os adversários ao desespero. A ira também é um sentimento recorrente em seus oponentes, podendo, esporadicamente, gerar atos de violência contra raquetes e, as mais novas vítimas, bancos.

“Não há relatos conclusivos sobre a origem da toxidade da comigo ninguém pode, mas alguns estudos dão conta de que há alto nível de cristais de oxalato de cálcio e enzima proteolítica, denominada dumbcaína, na seiva da planta.”

Não há relatos conclusivos sobre a origem da força mental e física do touro, mas alguns estudiosos garantem que treinos e profissionalismo, aliados a uma disciplina fora do comum o levaram ao patamar de rei do saibro. Outros acreditam que são as superstições e as mandingas praticadas pelo touro que o mantém vivo nas competições. Os malignos elaboram planos de derrubamento de garrafinhas alinhadas em massa, o que para eles desestabilizaria completamente o animal espanhol.

“Acredita-se que os idioblastos compreendem um fator essencial para a toxicidade dessas plantas, visto que tais células, através de pressão osmótica, ejetam as ráfides com uma força surpreendente, fazendo com que os cristais perfurem e penetrem nos tecidos. O autor cita que sem a força ejetora dos idioblastos, a simples presença das ráfides de oxalato de cálcio e das enzimas proteolíticas não seria suficiente para desencadear a toxicidade. Assim sendo, admite-se atualmente que os efeitos tóxicos provocados por essas espécies são resultantes da ação combinada de diversos fatores. “

Acredita-se que no ano de 2012 ninguém seja forte o bastante para derrubar o touro, nem mesmo seus principais oponentes, o leão e o lobo. Tanto o leão quanto o lobo têm se mostrado apáticos diante da força não tão surpreendente assim do touro. Os fanáticos adversários do touro não medem esforços para abatê-lo a todo custo, com levantamento de bandeiras de defesas de teses como “Ele não tem talento”, “Ele é um mero baloeiro”, “Fora! Apenas um passador de bola”. Se os relatos e atos rebeldes tiverem embasamento, comprova-se somente que os oponentes, na verdade, não são tão geniais e formidáveis assim.

“Segundo o Centro de Informações Toxicológicas do Amazonas, para aquele que teve contato com a planta existe um tratamento que consiste na lavagem gástrica e medidas provocadas de vômitos realizadas com muito cuidado em virtude dos efeitos irritantes da planta.”

Segundo dados recentes, com o último troféu conquistado na manhã dessa segunda-feira nublada e chuvosa, de Paris a São Paulo, o touro manteve-se à frente do leão da montanha no ranking da ATP, correndo por fora para, no futuro, quem sabe, abocanhar o primeiro lugar do lobo.

“A comigo ninguém pode é, na verdade, uma das ornamentais mais cobertas de superstições. Embora ninguém conheça a verdadeira origem de tais crenças, diz-se que protege seu cultivador contra mau-olhado, inveja e os maus espíritos e é bom para os negócios, vislumbra prosperidade e absorve as energias de baixa vibração, abundantes em ambientes comerciais. A crendice popular leva essa planta entre os melhores cuidados, pois se apregoa, que, em a planta definhar ou morrer, certamente seu dono entrará em apuros.” 

Depois do resultado de hoje, 6-4, 6-3, 2-6 e 7-5, a espécie denominada Rafael Nadal tornou-se o maior campeão do torneio de Roland Garros da história do tênis, superando, respeitosamente outro gigante do esporte, Bjorn Borg. Contra tudo e contra todos, inclusive franceses que travam uma antipatia eterna contra aqueles de origem espanhola, o touro indomado devastou o campo parisiense. Nem a chuva, popular entre os franceses, impediu que o melhor jogador da competição levantasse o seu sétimo troféu de Roland Garros.

“Embora seja uma espécie perigosa, a comigo ninguém pode não deve ser condenada ao extermínio. Quem tiver crianças ou animais em casa basta colocá-la em ambiente de difícil acesso, minimizando assim o perigo de intoxicação.”

Embora seja uma espécie perigosa, el Toro não deve ser condenado ao extermínio. Quem sofrer de taquicardia e dor de cotovelo aguda basta desligar a tevê, não acessar a internet e não buscar revistas sobre o tema, minimizando assim o perigo de intoxicação.

Foto: Stephane Reix/EPA

Fonte Comigo ninguém pode: http://www.plantasonya.com.br/toxicas-e-venenosas/comigo-ninguem-pode-planta-bonita-mas-perigosa.html